Calor do metrô de Londres será usado para aquecer casas

Intuito é tornar a cidade autossuficiente em termos de energia e emissão de carbono

528

calor residual do metrô de Londres será usado para aquecer mais de mil casas na capital do Reino Unido a partir do próximo inverno. O ar quente da Northern Line será canalizado para apoiar o aquecimento urbano do bairro de Islington, aquecendo escritórios, centros de lazer e 1.350 residências da região. Enquanto o valor dos boletos de aquecimento nas moradias deve diminuir, os usuários do metrô de Londres podem esperar encontrar túneis mais frescos.

Resultado de um projeto conjunto entre o Islington Council, Transport for London e a empresa de engenharia Ramboll, a rede de calor faz parte de um esforço para tornar a cidade autossuficiente em termos de energia e emissão de carbono.

De acordo com o Dezeen, a fonte central da rede de calor é uma passagem vertical usada para expelir o calor residual na estação abandonada do metrô City Road, entre as estações Angel e Old Street.

Uma bomba de calor projetada pela Ramboll irá capturar esse excesso de calor do poço de ventilação, antes de ser aquecido a aproximadamente 70º C. Ele então será transferido para a rede de calor de Islington para fornecer aquecimento às propriedades. Durante os meses de verão, o sistema foi projetado para ser revertido, de modo a permitir a entrada de ar fresco nos túneis do metrô.

A busca por fontes alternativas de calor renovável nas cidades está ganhando ritmo à luz da crise climática e a consequente proibição do governo do Reino Unido de caldeiras a gás de casas novas a partir de 2025.

Facebook Comments