Crimes por abusos domésticos aumentam 63% em 7 anos em Londres

12

O número de crimes de violência doméstica registrados pela polícia aumentou em 63% nos últimos sete anos, em Londres, de acordo com estatísticas publicadas recentemente.

Os números também mostram que houve 29 homicídios domésticos em Londres, em 2018, contra nove no ano anterior

Os números também mostram que houve 29 homicídios domésticos na capital em 2018, em comparação com nove do ano anterior. A magnitude dos casos foi revelada quando o prefeito Sadiq Khan prometeu adicional de £15 milhões para financiar serviços de apoio a mulheres e meninas que sofreram violência.

Sadiq disse que o dinheiro arrecadado com taxas de negócios financiaria instituições de caridade que lutam contra o abuso doméstico e apóiam comunidades difíceis de alcançar.

Um relatório intitulado “Beneath the Numbers”, elaborado pelo Gabinete do Prefeito, descobriu que o número de crimes de violência doméstica em Londres aumentou em quase dois terços entre 2011 e 2018. Isso em parte devido a um melhor registro de crimes, bem como o surgimento de mais vítimas após o lançamento da Operação Yewtree, a investigação de crimes sexuais históricos.

Outro fator importante é o novo crime de comunicação maliciosa, que responde por quase 9% dos casos registrados pela polícia em 12 meses, até março 2018.O estudo descobriu que três quartos das vítimas eram mulheres no ano passado e que as vítimas eram mais propensas a viver em áreas desfavorecidas. Barking e Dagenham registraram a maior taxa de infração, com 12,6 ofensas por 1.000 pessoas. Kingston Upon Thames registrou a menor taxa.

O relatório também destacou o aumento de crimes sexuais em Londres e disse que os crimes de estupro registradas no final de março 2018 aumentaram em 134%, em relação ao mesmo período encerrado em março de 2012, com um aumento de mais de 4.000 crimes.

Enquanto a demanda por serviços para mulheres aumentou 83% em 2017, o financiamento estava diminuindo, deixando os serviços em um ponto crítico.

O relatório diz: “Isso está tendo um impacto nas vítimas. Quase dois terços das referências a serviços de apoio entre o final de 2017 e o verão de 2018 não tiveram sucesso. Os Centros de Crises de Violação de toda a capital regularmente são forçados a acabar com suas listas de espera e, pela primeira vez em meados de 2018, os quatro centros fecharam suas listas por causa da alta demanda.”

Sadiq disse: “O número de pessoas mortas por alguém que conheciam é impressionante e estou determinado a fazer tudo ao meu alcance para garantir que infratores perigosos sejam presos, e que as vítimas e sobreviventes tenham o apoio que precisam “.

Joan Smith, presidente do conselho de violência contra as mulheres e meninas em Londres, disse: “O público ainda não percebeu o quanto difundida está a violência sexual, mesmo em um momento em que os incidentes na capital têm aumentada quase dois terços desde 2011 “

Por Ulysses Maldonado do Jornal Notícias em Português


CLASSIFICADOS EM LONDRES

https://tudolondres.com/2019/classificados/ad/honda-cb125f-2/
https://tudolondres.com/2019/classificados/ad/honda-hornet-600/
https://tudolondres.com/2019/classificados/ad/quarto-de-solteiro-em-casa-grande-com-jardim-apenas-10-minutos-da-estacao-de-willesden-green/