Motoristas do Reino Unido precisarão de ‘Green Card’ para dirigir na UE depois do Brexit, alertam seguradoras


Os motoristas do Reino Unido terão que solicitar um “Green Card” para comprovar que estão assegurados se desejarem dirigir na UE no caso de um Brexit sem acordo, as seguradoras alertaram.

A exigência de documentação extra provavelmente afetará um grande número de motoristas na Irlanda do Norte e na República que frequentemente cruzam a fronteira em ambas as direções para viajar a trabalho ou visita.

Os motoristas do Espaço Econômico Europeu (EEA) que desejam entrar no Reino Unido também terão que solicitar Green Cards.

Turistas e empresas que planejam dirigir no continente, ou qualquer pessoa que cruze a fronteira irlandesa por estrada, foram aconselhados a entrar em contato com a seguradora pelo menos quatro semanas antes de viajarem.

Sem um Green Card, os motoristas correm o risco de receberem multas, a menos que comprem seguros no país em que estão dirigindo.

Huw Evans, diretor geral da Associação de Seguradoras Britânicas (ABI), afirmou: “Aparentemente é possível que um Brexit sem acordo possa acontecer, queremos que todos os clientes de seguros conheçam os fatos sobre o que isso significa para eles.”

Um acordo firmado entre os órgãos de seguro do Reino Unido e da UE em maio passado para dispensar a necessidade de Green Cards ainda precisa ser ratificado pela Comissão Européia.
A menos que seja ratificado, ou acordos alternativos de transição sejam feitos, antes do Brexit em 29 de março, os condutores do Reino Unido terão que apresentar o Green Card como prova de seguro.

O Departamento de Transportes (DfT) disse em setembro que os cartões seriam gratuitos, mas as seguradoras podem aumentar suas taxas de administração para cobrir quaisquer custos adicionais.

Huw Evans alertou que deixar a UE sem um acordo seria ruim para a economia e ruim para clientes. “Continuamos a esperar que esses arranjos nunca sejam necessários e exortamos o governo, o Parlamento do Reino Unido e a UE27 a concordarem com uma maneira ordenada de avançar”, disse ele.

Notícia retirada do site Independent.

Comentários